Olá, a todos que acompanham a Cia. do Lavrado.

Contamos agora com mais um meio de comunicação, isso mesmo, a Cia. do Lavrado agora se encontra

também no micro blogging mais utilizado na Internet atual. Então não perca mais tempo!

Nos acompanhe no Twitter e fique sabendo das notícias da Cia. do Lavrado instantâneamente, de qualquer lugar.

Abraços dos Narigudos.

Home BLOG
Blog da Cia. do Lavrado
(30/07/09) ATA DA REUNIÃO DA REDE DE TEATRO DE RUA - RONDÔNIA PDF Imprimir E-mail
Qui, 30 de Julho de 2009 11:26
No dia 25 de Julho de 2009 foi realizada reunião da rede de Teatro de Rua na praça em frente a Prefeitura Municipal de Porto Velho, que teve início às 15:15 e término às 17:35. Artistas dos  estados do norte (AC, AM, RO e RR) e sudeste (RJ) do país estiveram presentes.
Iniciamos a reunião com a fala de cada articulador, que teve a oportunidade de se apresentar e falar sobre o processo de criação, produção e construção política de seu grupo, em seu local de atuação (bairro, cidade e estado). Em seguida, Richard Riguetti nos falou sobre a Rede Brasileira de Teatro de Rua e da importância da articulação local, que tem como o objetivo fortalecer, a princípio as ações de entro para fora, de baixo para cima, de maneira horizontal, inclusiva e aberta, em cada estado e em seguida fortalecer o processo de construção coletiva nacional.
Ficou claro na fala dos companheiros que as dificuldades encontradas em cada estado, muitas vezes são as mesmas, porém de proporções diferenciadas. Suely Rodrigues, do Grupo Raízes do Porto, de Porto Velho, faz parte do Colegiado Setorial de Teatro pelo Norte (o suplente é o Lenine), colocou que o estado de Rondônia não tem lei de incentivo estadual e nem a municipal. Os projetos do Raízes do Porto são montados através de parcerias com instituições privadas. O grupo também produz seus espetáculos e para participar de eventos fora do estado eles é que arcam com as passagens de seus integrantes. Selma Bustamante, do Grupo Baião de Dois, Manaus, AM, que também trabalha com teatro de rua em sua cidade e realiza oficinas de capacitação, relatou o processo produtivo de seu grupo, que tem a prática de dividir os cachês dos artistas de forma igualitária. O grupo possui oito integrantes. Faz parte da RBTR virtual, acompanha as mensagens e recebe as informações por elas. Marisa Bezerra, do Grupo Malandro é o Gato, Boa Vista, RR, relatou que experiência do grupo com a rua veio através do Banquete Teatral, ação da Federação de Teatro de Roraima – FETEARR, que leva cenas teatrais para as praças do estado de Roraima. O grupo possui três anos. Aprovaram pela primeira vez projeto pela Lei de Incentivo e Lei de fomento, as duas do estado. Faz parte da rede virtual da RBTR. Lenine Alencar, da Cia. Vice-Versa, Rio Branco, Ac, nos relatou que o teatro de rua faz parte do processo histórico do teatro no Acre. Eles possuem a Lei de Incentivo Estadual e Municipal, o Conselho de Cultura é aberto e o teatro tem representatividade. Eles conseguem discutir os editais de seu estado. Informou sobre o Encontro de Articuladores da RBTR no Acre em Outubro. Claudia, da Cia. Vice-versa, Rio Branco, Ac, continuou a fala sobre o grupo Vice-versa, e nos relatou que o grupo foi formado recentemente e tem um trabalho de palco e um de rua. Batuto, vive da arte. Contou experiências pessoais. É um artista de rua (artes plásticas), vende suas peças para viver. Roberta, trabalha com o Vice-versa, mas não faz parte do mesmo. Roberto Gonzaga, Ariquemes, RO, relatou sua experiência com o teatro de palco e atribuiu seu interesse por teatro de rua através do processo de formação, oficinas que teve a oportunidade de participar. Richard Riguetti, Rio de Janeiro, RJ, fez um breve relato de sua trajetória profissional e sua itinerância pelo país. O Grupo Off–Sina completou 21 anos de existência. Dimas Demais, Núcleo de teatro do SESC de Rondônia, relatou sua vivência no teatro como terapia. Neroí Roberto, Ariquemes, RO, jovem poeta que se juntou ao circo que passava pela cidade em que morava. Relatou sua vivência com o teatro e com o circo. Ivan Castela, Rio Branco, AC, começou a trabalhar na rua devido a ausência de palcos em sua cidade, é um mímico e trabalha com projeto de investigação sobre a loucura. É um artista de rua. Sandra Buh, não é integrante de nenhum grupo de teatro do Acre. Faz trabalho em algumas peças, quando convidada. Realiza trabalhos em vários espetáculos teatrais e em várias companhias, como atriz, iluminadora e sonoplasta. Participou do Festival em Porto Velho com a Cia Visse e Versa, com o espetáculo Comédia Del'Acre na Rua.
Graziela Camilo, Cia. do Lavrado, Boa Vista, RR, relatou a história da Cia. do Lavrado, que desde o seu primeiro trabalho experimentou a rua. Marcelo Perez, Cia. do Lavrado, Boa Vista, RR, fez um breve relato sobre a construção política dentro de seu estado. Renato Barbosa, Cia. do Lavrado, Boa Vista, RR, falou sobre as dificuldades encontradas dentro das leis que existem no estado, pois a verba demora muito pra sair e muitos projetos recebem cortes sem qualquer justificativa plausível. Ivan Andrade, Cia. do Lavrado, Boa Vista, RR, é o responsável pela construção do site da Cia. do Lavrado, nos falou sobre o processo de administração da companhia, com relação aos recursos recebidos.
Após a exposição de Richard Riguetti sobre a Rede Brasileira de Teatro de Rua, os articuladores dos estados da região norte firmaram compromisso de disseminar cada vez mais a Rede por toda a região.
Selma Bustamante (AM) disse que levará as questões discutidas neste encontro para a Federação de Teatro do Amazonas.
Marcelo Perez (RR) afirmou que em breve será criado um movimento de teatro no estado de Roraima.
Suely Rodrigues (RO), que entrará em temporada e visitará 11 cidades do norte, se comprometeu em levar o nome da RBTR por onde passar.
Roberto Gonzaga (RO) levará as informações sobre a rede ao município de Ariquemes.
Finalizamos a reunião com uma grande roda, de mãos dadas e com muita energia positiva para o teatro de rua no Brasil
 
(28/07/09) NÚMEROS DO FESTIVAL PDF Imprimir E-mail
Ter, 28 de Julho de 2009 12:33
Por Chicão Santos 
Amazônia Encena na Rua fecha a segunda edição/2009

O Festival foi muito positivo.... Veja os números (preliminares).

Público (base estimativa)................10.400 pessoas:

Abertura - Barco sobre às águas do Madeira..........................100 pessoas
Apresentação especial para CAIXA/Teatro do SESC...............200 pessoas
Apresentações/espetáculos..................................................6.800 pessoas
Apresentações/cortejo..........................................................600 pessoas
Apresentações/Performances................................................2.400 pessoas
Ciclo de debates/Rodas........................................................100 pessoas
Capacitação/Oficinas............................................................100 pessoas

Cobertura Jornalistica:

Emissora Local TV:.Todas
Jornais Impressos e Eletronicos - Todos
Rádios Kaiari e Cultura Transamazonica
Emissora Regional: Amazon SAT (canal temático da Amazônia)
Emissora Naciona: Rádio Nacional da Amazônia (Direto de Brasília)

Logistica do Festival:

15000 banquinhos (jornal: frente cartaz, verso programação) distribuidos
700 refeições servidas;
207 camisetas distruibuídas
82 passagens aéreas emitidas
Iguarias Amazonicas: 30 litros de Açaí, 12 litros farinha de tapioca, 230 tapiocas, 80 copos de Mingal (banana com tapioca e Milho com tapioca), 60 fatias de bolo de macaxeira, 03 cuscuz, 16 litros de sucos (cajá e cupuaçú) e 20 fatias de pé de moleque.
246 hospedagem para Cia. e Grupos
10 mil km percorridos de Van, Moto e Pálio
300 KW Consumido de Energia Eletrica (valores recolhidos a CERON)
LAST_UPDATED2
 
(25/07/09) FIZEMOS UMA ÓTIMA ESTRÉIA PDF Imprimir E-mail
Sáb, 25 de Julho de 2009 01:41

Na quinta-feira apresntamos Absurdópolis, que nos perdoe Aristófanes, na Praça das Caixas D'Água. Foi o segundo dia do Festival Amazônia Encena na Rua, que ainda rola até dia 26/07, em Porto Velho (RO) e a nossa segunda participação neste importante evento. O público daqui compareceu em peso, foram mais de 300 pessoas(estimativa) em plena quarta-feira, todas com o mesmo foco, o teatro de rua. Fizemos uma ótima estréia, nos divertimos muito com o público presente. Foi simplesmente demais. Uma felicidade muito grande sentir a recepção daquele público maravilhoso. A rua cada vez me encanta mais, a proximidade, a integração, parece que tudo ali é uma coisa só, e acho que na verdade é mesmo, pois não teríamos espetáculo sem o público, e muito menos teatro de rua sem a praça, sem a rua. Então, o que posso concluir é que no momento em que estivemos em cena, o tempo todo estivemos em comunhão, religiosamente em comunhão. E hoje tem muito mais.

LAST_UPDATED2
 
(25/07/09) REUNIÃO DA REDE EM PORTO VELHO PDF Imprimir E-mail
Sáb, 25 de Julho de 2009 01:48
Mais um dia de festival. Hoje capotamos. Alguns integrantes da Cia. do Lavrado não participaram da programação de oficinas devido ao desgaste da viagem e a sequência de duas apresentações, e também porque não somos de ferro e fomos comemorar depois do espetáculo. Ainda não consegui assistir a nenhum espetáculo. Hoje choveu bastante e não rolou a apresentação de 21h, do Velho Justino e suas poesias matutas (Rio Branco - AC). Cheguei no final da apresentação das 19h, eu e mais dois companheiros estávamos conversando sobre a RBTR, o festival e outros assuntos pertinentes e quando percebemos já passava das 19h. Mas foi bom porque conseguimos estabelecer um dia e horário para o encontro da rede, que acontecerá amanhã (25/07), às 15h. Importante garantirmos que em todo festival ou mostra de teatro de rua aconteça uma reunião da RBTR, ou da rede local dentro do evento. Temos muitas assuntos pra discutir, inclusive o VI Encontro da Rede Brasileira de Teatro de Rua que acontecerá no mês de outubro, no Acre.
LAST_UPDATED2
 
(23/07/09) INFORME AMAZÔNIA ENCENA NA RUA PDF Imprimir E-mail
Qui, 23 de Julho de 2009 10:24

Ontem foi a nossa estréia no Festival. E não estreiamos bem. O público curtiu, mas bem longe do que este texto é capaz de proporcionar. Temos consciência dos problemas e estávamos bastante esperançosos de que não rolasse o pior. O espetáculo A Farsa do Advogado Pathelin entrará em temporada no início de setembro, temos tempo pra solucionarmos todos os problemas deste espetáculo. Hoje é dia da estréia de Absurdópolis, que nos perdoe Aristófanes. Nosso tempo de ensaio ficou todo pra este processo de trabalho, e novamente estamos esperançosos de que tudo corra bem. É isso. Vamos colocar informações do festival aqui no site da Cia. do Lavrado. Acompanhem.

LAST_UPDATED2
 
<< Início < Anterior 1 2 3 4 5 6 7 Próximo > Fim >>

Página 4 de 7

#
Copyright © 2008 - 2013 Cia. do Lavrado  -  All Rights Reserved. Webmaster Ivan Andrade